quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

PSICOLOGIA SOCIAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA AMENIZAR A VIOLÊNCIA

INTRODUÇÃO:

Este trabalho tem por objetivo revelar a importância da Psicologia Social para melhorar as relações entre os individuos, melhorando o convivio em grupo, encontrando novas soluções para resolver os problemas na sociedade. Entre os problemas sociais um deles é a questão da violência contra a mulher, que terá um espaço maior nas discuções desta produção textual, apontando o que já foi feito para amenizar essa questão da violência e o pode ser feito através dos estudos dos sociologos.

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: OS PREJUIZOS PARA A SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA.

A violência psicológica contra a mulher surge quando o homem começa a dar os primeiros sinais, como por exemplo, os pequenos ciúmes que ocorre mesmo antes do convívio conjugal que vai desde o simples fato da mulher estar usando uma roupa que a deixa mais bonita e a desconfiança de que toda ligação que recebe seja de alguém com segundas intenções e se não atender um telefonema seu é porque esta escondendo algo.
Quando as desconfianças passam de certo ponto, vem as ameaças, as vezes de uma forma indiscreta ou engraçada dizendo que bateria se fizesse algo ou deixasse de fazer, ou até mesmo os insultos que o companheiro faz a mulher dizendo que esta feia, ou que não se veste bem, isso já se pode considerar como uma pré ameaça que se deve tomar cuidado com esses homens ficam ameaçando pois um dia eles podem concretizar aquelas palavras.
 É assim que começa um grande problema pelas pequenas coisas que acontece e não são podadas quando deve ser a mulher é mais sentimental do que o homem ela sempre quer dar mais uma chance e acaba aceitando essas pequenas ameaças encarando como algo que se pode contornar, tudo em prol de não querer destituir a família preservando assim o vinculo familiar, mas aceitando algumas imposições e até mesmos as agressões.
Quando as agressões passam do nível psicológico para o físico é a hora que a mulher vê que realmente precisa de ajuda, às vezes elas não dão muita atenção quando o companheiro desfere contra elas uns tapas e empurrões em brincadeiras de mau gosto ou até mesmo com a intenção de coagir, mas chega uma hora em que as agressões se tornam mais fortes e intensas que vai desde os pequenos e grandes hematomas a violência sexual e como conseqüência irreparáveis traumas psicológicos, e quando isso acontece muitas ficam sem ação para reagir em tal situação.
A omissão da mulher em defender a sua própria vida chama a atenção de todos que já vivenciarem casos como este ou que de certa forma esteja envolvido seja através de familiares ou de ter conhecimento pelas mídias, qualquer um se revolta contra aqueles praticam esses atos violentos, e não se conformam de o porquê muitas mulheres hoje estão sofrendo ameaças, agressões, violências sexuais a muito tempo e não denunciam seus agressores.
Umas das possíveis medidas a ser tomada para estimular as mulheres a não se calar já foram criadas como, por exemplo, os programas do governo federal em proteção a mulher como, por exemplo, o “Pacto nacional de enfrentamento á violência contra as mulheres” onde que sua coordenação esta a cargo da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM),da Presidência da Republica, e as atividades serão executadas por um amplo conjunto de ministérios e secretarias especiais. Outra grande conquista das mulheres brasileiras foi a sanção da Lei Maria da Penha (11.340/06), em agosto de 2006, que também é um importante instrumento para combater a violência doméstica contra as mulheres, já que a tipifica como crime e a caracteriza como violação dos direitos humanos. Prevê medidas inéditas de proteção à mulher em situação de violência, elas variam caso a caso, e vão desde a saída do agressor do domicílio e a proibição de sua aproximação física junto à mulher agredida e filhos, até o direito da mulher reaver seus bens e cancelar procurações conferidas ao agressor, além de possibilitar a prisão em flagrante ou preventiva do agressor.
                                            “Sanção da Lei Maria da Penha: legislação moderna que trata do enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher em cumprimento aos acordos internacionais da Convenção de Belém do Pará e da Convenção para a eliminação de todas as formas de Violência contra as Mulheres (Cedaw). A Lei é a expressão Política Nacional, pois entende de maneira multidimensional o fenômeno da violência contra a mulher e propõe o seu enfrentamento em várias dimensões. A Lei foi resultado de uma ampla mobilização da sociedade envolvendo no seu processo de discussão e elaboração um consórcio de organizações não-governamentais (Advocacy, Agende, Cladem, Cfemea, Cepia e Themis), a Bancada Feminina do Congresso Nacional e a realização de diversas audiências públicas pelo país”.( Notaroberto, Maria 2007,pág. 51)

 A violência contra as mulheres é um drama complexo e muito mais freqüente no Brasil do que se imagina. Estas ações do governo federal que tem por objetivo reduzir os índices de violência contra as mulheres e promover uma mudança cultural a partir da disseminação de atitudes igualitárias e valores éticos de irrestrito respeito a diversidades de gênero e de valorização a paz garantindo e protegendo os direitos das mulheres em situação de violência, considerando as questões raciais, étnicas, geracionais, de orientação sexual, de deficiência e de inserção social, econômica e regional.

A PSICOLOGIA SOCIAL E SUA RELAÇÃO COM OS PROBLEMAS SOCIAS.
Foi no século XX que surgiu a psicologia social, com a intenção de criar uma ligação entre á psicologia e as ciências sociais como a sociologia, etnologia e antropologia. Tento como objeto de estudo a influência do ambiente social no comportamento dos indivíduos quando estão em interação procurando analisar as relações entre indivíduos chamadas de interações, as relações categorias ou grupos sociais podendo ser chamados também de relações intergrupais e as relações o simbólico e o cognitivo podendo ser considerado como representações sociais.
 "manifestações comportamentais suscitadas pela interação de uma pessoa com outras pessoas, ou pela mera expectativa de tal interação". A influência dos fatores situacionais no comportamento do indivíduo frente aos estímulos sociais. (Rodrigues , 1981)
Estas relações entre os indivíduos podem ser mais bem analisadas e estudadas e explicada em conta de quatro níveis de analise que são: nível intra-individual o individuo, o nível inter-individual e situacionais sendo interações entre os indivíduos ou contexto, o nível posicional que é posição que o indivíduo ocupa na rede das relações sociais, e o nível ideológico contendo crenças, valores e normas coletivas.
Quanto à “Áreas e Técnicas de Investigação” podemos dizer que os conhecimentos que existem entre a psicologia social, sociologia e antropologia são compartilhados, mas as três ciências se diferenciam, pois o sociólogo estuda os grupos sociais e as instituições, o antropólogo estuda as culturas humanas e o psicólogo social analisa como os grupos sociais, as instituições e a cultura afetam o comportamento do indivíduo.
São muitas as empresas que procuram à ajuda de serviços prestados pelos psicólogos sociais para resolver problemas de organização de grupo, que façam com que haja uma maior produtividade minimizando ou solucionando tais problemas através dos estudos científicos, ou seja, da “Psicologia Aplicada”.
Alem dos problemas que se encontra com os indivíduos nas grandes empresas privadas ou de economia mista, órgãos públicos e comercio em geral, temos um grande problema social que precisa urgentemente de ações contundentes para solucionar a questão violência contra a mulher. Na maioria das vezes a mulher não tem coragem de denunciar o seu agressor que na maioria das vezes não fica preso, quem comete esse tipo de crime, não o faz somente na violência física, mas também aterroriza ameaça a vitima e seus parentes, os casos de violência contra mulher não são maiores por causa do silencio de muitas vitimas que preferem fugir e se esconder ou simplesmente se submeter a uma vida de agressão por medo.
Quando se denuncia o agressor nas raras vezes ele é preso, e logo em seguida ele esta nas ruas, para cumprir suas ameaças. Os prejuízos para sociedade são enormes, uma mulher que se submete a violência ela vive de medo, a sociedade perde vida perde a humanidade, porque quem sofre agressão não sofre sozinho são famílias e mais famílias que são desestruturadas por causa da violência, normalmente essa mulher que é agredida tem filhos que convivem e assistem as agressões de perto, isso quando muitas vezes também são vitimas da mesma violência ainda na infância, ou até mesmo se tornam pessoas agressivas que vai repetir o mesmo em outras gerações.
Quantos casos de violência e ameaça se tornam reais e fatais, vitimas que entram para uma estatística muito triste da nossa sociedade, será mais uma dentre tantas outras historias de terror e sofrimento. Temos casos de grande repercussão como a morte de Eloá Pimentel que abalou o Brasil, mas não paramos para pensar que esse tipo de violência esta bem perto do que se imagina, se pararmos para nos perguntar quem é que já não presenciou um caso de agressão a mulher pode mais inofensivo  que aquilo que você assistiu apode parecer, talvez seja só a ponta do iceberg, que aquela briguinha boba pode se tornar amais violenta agressão. A nossa sociedade não ganha nada com isso pelo contrario só perde, perde sonhos, vidas e chance de ser mais humana e justa.
É através de uma serie de estudos e investigações que os psicólogos sociais comprovaram que o ser humano sofre influência dos estímulos sociais que o rodeiam e condicionam, em menor ou maior grau de acordo com o contato social que mantém. Um dos grandes pensadores sociais foi o cientista francês Gustave Lê Bom (1841-1931) onde que no ano de 1895 apresentou em um de seus trabalhos sobre a “Psicologia das Multidões” uma forma básica para um melhor compreendimento sobre a psicologia social, dizendo que independentemente de quem for os indivíduos que faz parte do grupo sendo ele de um caráter diferente do outro, os modos de vida, quais são os cargos que eles ocupam na sociedade se é inteligente ou não, o simples fato de eles haverem sido transformados num grupo, vai então prevalecer às idéias, opiniões, vontades e decisões em prol do melhor para coletividade, bem diferente do que antes deles se transformarem quando não era grupo cada um pensava de forma individual dano importância apenas às próprias vontades, o que seria bom somente para ele sem pensar no próximo. Nesse sentido a psicologia é de extrema importância e colabora em muito para a compreensão dos problemas sociais e familiares, estimulando assim a sociedade a criar novas medidas para amenizar e solucionar os diversos problemas sociais.

CONCLUSÃO:

Diante dos fatos chega-se a uma conclusão que os estudos elaborados pelos Psicologos Sociais é de suma importância para a sociedade, pois ajudam a resolver diferenças sociais, problemas que não se viam solução, servindo até suas teorias como base para que o governo tome iniciativas para sanar essa questão que atinge a maioria da população que sofre calada com a violência que é praticada a muitas familias que se encontran em uma situação lamentavel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário